Kissing Booth (Barraca do Beijo) - filme original da Netflix - tem alguns problemas

maio 25, 2018


Estava procurando esses dias um filme para assistir e decidi ver esse original da Netflix chamado Kissing Booth - Barraca do Beijo. Queria algo levinho mesmo, pra dar risada. Depois de alguns textos densos de filosofia jurídica, as vezes você só quer ver um romance água com açúcar e dar risada com cenas divertidas. 

Pelo trailer desse original, achei que seria algo tipo "Ela e os Caras", sabe? Adorava esses filminhos que a Amanda Bynes fazia que davam um jeitinho leve de ultrapassar aqueles estereótipos colegiais, passava o recado sobre igualdade entre garotas e garotos e sobre garotas fazer o que quiserem. Imaginei que teria todos os elementos previsíveis de filmes adolescentes, eu teria meu momento de relaxamento mental e pronto.

Acontece que o filme tem problemas e o fato de a Netflix se propor a passar certas mensagens me deixa bastante preocupada. Vamos para a história!

Elle e Lee são melhores amigos desde sempre. Eles nasceram no mesmo dia e suas mães já eram melhores amigas há mais de 20 anos. Para Elle, essa amizade durou tanto tempo por causa de algumas regras que eles criaram quando tinham 6 anos. Dentre as regras, a número 9 é bastante clara: Elle não pode manter nenhum interesse amoroso pelo Noah, irmão mais velho do Lee e que é aquele bonitão do colégio, atleta e brigão, sabe?

Eu não sei vocês, mas estou um pouco cansada desses personagens principais perfeitos, cheios de músculo, parece que saíram direto de uma capa de revista. E o fato de serem tão marrentos e sempre brigões também incomoda. Gosto de Ela e os Caras por isso, o rapaz que faz o par romântico tem uma história de redenção, sabe? Mas prosseguindo... O que vocês acham que acontece? É lógico que ela se interessa pelo irmão do Lee.

Elle e Lee participam de um grupo de dança, eles fazem esse estilo atrapalhado, destrambelhados e engraçadinhos, sabe? Para o festival da escola, eles decidem colocar uma barraca do beijo e entre muita confusão a Elle acaba beijando o Noah lá e começa todo o problema de ter quebrado a regra número 9 e precisar esconder o romance de Lee.

Esse é basicamente o enredo do filme e a problemática principal gira em torno desse triangulo esquisito mesmo! Até aí, pelo enredo, eu estava disposta a encarar como um filme adolescente, previsível e que não acrescentaria muito, mas que serviria ao propósito de distrair e divertir. Acontece que algumas cenas foram me chocando.

No começo do filme, Elle está atrasada para o colégio e acaba usando uma saia do uniforme que era a sua de alguns anos atrás e que está curta para sua altura atual. Ela, que não faz parte daqueles grupos das "garotas legais e bonitas" (com muitas aspas), passa a ser notada pelos garotos da escola inteira que perguntam se "ela é nova ali", como se ela nunca tivesse sido notada antes, até o momento em que usou uma roupa curta. Isso me incomoda, confesso, mas o pior ainda estava por vir!

Quando ela está quase entrando de fato na escola, um garoto a assedia passando a mão na sua bunda, o que gera uma briga entre o Noah (irmão mais velho bonitão) e o cara que assediou Elle. Vão parar os três na detenção como punição, os dois garotos pela briga e ela por usar roupa curta. Não entendi nada sobre essa punição. A violência é punida da mesma forma que o uso de roupa curta! Daí que durante a detenção o cara que a assediou pede o telefone e a convida pra sair e ela vai!

Eu já estava me questionando o que garotas de 15 anos iriam tirar daquilo, provavelmente pensando que está tudo bem em sair com a pessoa que não respeitou a inviolabilidade do seu corpo. Em seguida, o garoto não vai ao encontro e ela fica lá esperando sozinha. Elle descobre depois que o Noah proibiu todos os caras de convidá-la para sair e o cara que deu um tapa na bunda dela e a deixou esperando diz que não existem peitos que valham um nariz quebrado. Nem vou comentar essa frase.

O que se desdobra a partir daí é que o Noah, que logicamente vai ser o par romântico dela, é super controlador, propenso a violência gratuita e justifica seu desejo de controlar todos os aspectos da vida dela como amor. Uma cena particularmente me deixou chocada. Ela se aborrece porque ele entra em outra briga aparentemente "em sua defesa" e sai correndo. Ele sai atrás dela e GRITA duas vezes "Elle, entra no carro!", mas ela não entra, o que o faz BERRAR e bater no carro uma terceira vez para que ela entre.

Eu achei tão voluntariamente violento e controlador que me deixou completamente em choque. Gente, precisamos ter cuidado redobrado com o que as adolescentes desse mundão de meu Deus estão assistido por aí, que tipo de mensagem estão recebendo e, francamente, esse filme não passa a melhor das morais não.

Para mim foi um verdadeiro show de relacionamento abusivo, controlador, disfarçado de romance adolescente. Daí que eu fui pesquisar e vi algumas pessoas expressando sua preocupação e choque com o filme também. Descobri também que o filme foi inspirado num livro escrito por uma garota de 15 anos. E aí, isso faz com que tudo faça sentido ou com que não faça sentido nenhum? Em partes, faz sentido, mas me deixou ainda mais preocupada.

É esse tipo de relacionamento que as garotas novinhas almejam e tem como padrão? Espero que não! De qualquer forma, esse é um filme que eu não indico justamente por causa desses detalhes. Lá pelo final ele passa a mensagem sobre as amizades precisarem amadurecer e sobre a liberdade de os amigos decidirem seus caminhos e seguirem seus corações. Acontece que, por todo o resto, foi um filme que não funcionou pra mim.

Posts relacionados

4 comentários

  1. Eu gostei bastante de filme, apesar de não ter gostado do final aberto. Alguns desses pontos que vc destacou tb me incomodaram, principalmente a parte dela aceitar sair com o cara que passou a mão nela. Totalmente sem noção. E acho mesmo que a idade da autora do livro tem muito a ver com o que rolou por lá. Ficou clara a falta de maturidade em certos aspectos e a forma inconsequente como um adolescente enxerga certas coisas. Mesmo assim, no geral eu me diverti com o filme.

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei totalmente sem noção também e realmente a idade da autora explica muita coisa!

      Excluir
  2. Gostei muito desse filmes, mas também achei o Noah bastante abusivo e controlador, mas infelizmente isso acontece muito, e pela "falta de conhecimento" das pessoas elas acabam nem percebendo isso.

    xoxo, meowgical girl!
    www.meowgicalgirl.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele realmente é totalmente abusivo e controlador. Fico torcendo para as pessoas refinarem o olhar para essas coisas!

      Excluir