Como começar a estudar para concursos (em termos práticos): o primeiro passo é a escolha

fevereiro 11, 2018


A gente já conversou algumas coisas bem interessantes sobre concursos públicos. Esses posts estão, na verdade, quase se tornando um passo a passo. Primeiro nós falamos sobre o universo dos concursos públicos ser um mundo à parte, uma espécie de lugar novo e desconhecido que você precisa desbravar (leia o primeiro post aqui). 

Naquela oportunidade, eu te contei algumas descobertas que eu fiz sobre esse universo e, principalmente, algumas dicas valiosas que eu descobri. No segundo post, eu te falei que olhar para as suas paixões e suas motivações talvez seja um dos primeiros passos e te contei o porquê (leia o segundo post aqui).

Depois de escrever esses dois posts, comecei a pensar que, teoricamente, eu já havia te contado bastante coisa desse universo, mas em termos práticos, eu não havia escrito nada. Então, como começar a estudar a estudar para concursos?

Li muito textos sobre isso antes de sentar aqui para escrever. Li diversos artigos (a esmagadora maioria escrita por cursinhos) que falam a mesma coisa: tenha um lugar para estudar, tenha organização, leia o edital, use o nosso material e o nosso cronograma de estudo (essas últimas me fizeram rir). Eu quero te dizer que algumas dessas dicas são válidas sim, mas eu percebi que o processo não começa do lado de fora. Na verdade, é mais do interior para o exterior do que você pensa. Vou te explicar!

Tudo que eu vou te falar aqui é do ponto de vista pessoal. Não estou tentando te vender nenhum produto, nenhuma ideologia, nem quero que você pense que eu sou dona da verdade. MUITO PELO CONTRÁRIO! Estou falando como alguém que está do mesmo lado que você e que está descobrindo com base na experiência.

É exatamente por isso que eu afirmo que o processo começa no interior. Foi onde começou pra mim. Eu já te contei que eu queria muito mudar a minha vida e a dos meus pais e, ao mesmo tempo, me realizar pessoal e profissionalmente. Depois que a decisão de estudar para concursos foi tomada, sabe qual foi o primeiro passo em termos práticos que eu tomei? Olhei para os meus sonhos!

Isso mesmo! Antes de pensar em qual material eu precisaria, quantas horas líquidas eu ia ter que fazer surgir no meu dia e como eu ia ter tempo/dinheiro pra tudo, eu tirei alguns minutos do meu dia pra pensar onde andavam os meus sonhos em meio a tantas dificuldades da vida real.

Então, eu te convido a responder algumas perguntas: quando você pensa no trabalho ideal, o que você se imagina fazendo? Qual área de atuação e função te satisfaria pessoal e profissionalmente? Em qual cargo você se imagina quando pensa na vida ideal?

Tendo respondido essas perguntas, você vai começar a filtrar as milhares de opções no imenso mundo dos concursos. Temos tantas opções: carreiras policiais, tribunais, cargos no legislativo, no executivo, Receita, Ministério Público, Defensoria e tantas outras instituições, tantas áreas de atuação e tantos cargos. Você deve escolher aquele que melhor se adeque ao seu perfil, aos seus sonhos, seus anseios.

Afinal, você entrará em uma jornada sem data predeterminada para sair, além de ser uma caminhada difícil. A linha de chegada, depois de tantas dificuldades, vai ser um cargo que precisa ser o seu perfil ou que você tenha pelo menos alguma vontade de ocupar. Na minha opinião pessoal, não me parece fazer sentido você passar por uma série de impedimentos e dificuldades se no final for trabalhar em uma função que você detesta ou que não tenha afinidade nenhuma.

Pode parecer extremo, mas não acredito que exista dinheiro que valha um emprego intragável. Felicidade e realização de sonhos combinam muito mais com o fim da vida de concurseiro (a).

No meu caso, pensei bastante no que eu gostaria de fazer. Lembrei de como fui feliz trabalhando no Tribunal aqui da Bahia e como sinto vontade de estar "do lado de lá" toda vez que visito o fórum como advogada. Foi assim que defini que os Tribunais seriam meu foco principal. Entretanto, não tenho vontade NENHUMA de trabalhar em nenhum TRT. Não gosto das matérias de competência dos Tribunais do Trabalho, da mesma forma que não aprecio de forma alguma o ambiente.

Então, diante de uma situação dessas, não me vejo me sujeitando a passar por horas e horas infindáveis de estudos para ser uma servidora infeliz no TRT. Por isso, acho muito importante que a gente conheça nossos sonhos, o que nos faz feliz e filtrando, a partir daí, as nossas opções.

É indispensável destacar o seguinte: isso não significa que você nunca vai fazer uma prova diferente da que você escolheu na vida. A fase de cair no treino e fazer várias provas é bem diferente da fase de escolhas. Estamos aqui na de escolhas, de estabelecer um norte. Estou te dizendo que na fase de estabelecer qual vai ser o seu norte, é importante que você escolha aquele com o qual se identifique. Posteriormente, é claro que você vai fazer muitas provas e por vezes até se distanciar um pouco do seu objetivo principal, seja em função do treino ou em função de não ter mais nada com edital aberto na sua região, não importa. Isso não muda o seu objetivo principal que é do que a gente está falando aqui!

Portanto, temos definido o primeiro passo prático: 
Filtrar qual área, instituição e cargo desejado!

E, novamente pensando em termos práticos, como você vai fazer isso? Além de uma pesquisa interior sobre o que você gostaria de fazer, quais seus sonhos de emprego e vida ideal, você deve partir para a pesquisa externa também. Se a sua grande vontade é seguir carreira policial, por exemplo, você deve partir pra pesquisar qual cargo dentro da carreira policial mais se encaixa no seu perfil, qual âmbito de atuação você prefere, quais atribuições, salários, horários e tudo que particularize aquela carreira.

Pesquisa na internet, nos sites oficiais, procura informações de pessoas que estudam para a mesma área que você e de pessoas que já passaram e exercem a função que você deseja. Lembra que eu falei no primeiro post que as redes sociais podem ser bem úteis se bem utilizadas? Então, essa é a hora de fazer bom uso delas!

Lembre-se de que a sua pesquisa deve tornar a sua escolha bem particular e bem definida. Entretanto essa escolha pode ser diluída. Por exemplo: se o seu sonho é ser juíza, mas você precisa cumprir determinados requisitos antes, você pode começar a estudar para técnico de tribunais, avançar os estudos para analista e após adquirir esses cargos, finalmente dar início aos estudo para a magistratura.

Isto também faz parte da sua pesquisa. É importante olhar com praticidade para aquele sonho sobre o qual conversamos lá no início desse texto e criar uma linha de planejamento que possibilite que o sonho saia do papel. Assim, você deve conhecer seu cargo, quais requisitos são necessários para a posse, como você posso cumprir todos eles e tudo isso só pode acontecer com pesquisa e escolhas!

Não é por acaso que a escolha é o primeiro passo. É a partir dela que partiremos para o segundo passo: construir seu plano de ação, que envolve organização, planejamento, horas de estudo, material de estudo e tudo que se encaixe perfeitamente para que você consiga alcançar a aprovação.

Como esse post já está muito grande, vou dividir os temas que se seguirem em vários outros posts e em cada um deles falaremos de um passo diferente! Espero que tenham gostado e que tenha sido útil!

Posts relacionados

4 comentários

  1. Oi Karol
    Eu também estou nesse mundo dos concursos.Ainda não li seus outros dois post ,mas pretendo ler em breve.
    Eu vou prestar para escrevente judiciário do TJ do meu estado.Acho que você também está nessa área pelo que li.

    Babi Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Babi. Sim, estou nessa área também. Vc vai fazer TJSP? Tudo de melhor na preparação e na prova viu? Vai dar tudo certo!

      Excluir
  2. Eu não sei se concordo com seu post. Eu por exemplo faço concursos desde muito nova e nunca passei até que desisti. Este ano resolvi fazer a inscrição em um, mas não sou uma pessoa muito otimista, entãoi que vai ter muita concorrência e as chances de eu passar são míninas, existem sim, mas não posso e iludir.
    Sobre olhar para os nossos sonhos no meu caso concursos não se encaixam, eu sou formada em Produção Cênica, meu sonho e o que eu me imagino fazendo é algo voltado as artes e a quantidade de concursos e até vagas mesmo para essas áreas é quase zero, infelizmente.
    Então a gente tem que ir para o lado da estabilidade. Enfim, é complicado.
    Mas de qualquer maneira boa sorte pra nós :)

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, naquele parágrafo todo em negrito eu falei exatamente disso. A gente traça um plano com base no que sonha e gostaria de trabalhar, mas por vezes pode acontecer de nunca abrir em sua região ou em sua área o concurso que você gostaria. Nesses casos é claro que a gente tem que se adequar. O que eu quis dizer é que, mesmo diante dessas dificuldades e mesmo vc tendo que fugir um pouco dos seus sonhos, é importante se manter em pelo menos algo que te realize de alguma forma. Ainda que não seja exatamente o que você quer eu acho importante analisar se aquilo vai te trazer realização de alguma forma. Você tem razão que as coisas nem sempre saem como planejado, mas é importante encontrar uma forma de ser feliz com as opções que a vida dá né? Era isso... É complicado sim! Mas que dê tudo certo!!! Boa sorte na sua prova!!! Adorei seu blog! 😘

      Excluir