Entre erros, perdões e ligações para o passado: uma resenha de Landline da Rainbow Rowell

janeiro 26, 2018


[LIVRO 01 DE 2018]

Sabe como existem algumas "verdades absolutas" por aí? As pessoas falam que o tempo cura tudo, que quem estuda direito tem que ler muito, que a pressa é inimiga da perfeição e outras muitas que você já deve ter ouvido por aí. Digo que são "verdades absolutas" porque geralmente são frases muito faladas e pouco questionadas. Todo mundo sabe que normalmente são verdadeiras e seguem no imaginário geral por gerações a fio. 

Estou falando isso porque esse livro também fala sobre uma "verdade absoluta". Sabe qual é ela? RELACIONAMENTOS SÃO DIFÍCEIS. Isso, em caixa alta e negrito mesmo, porque eu sei que essa é verdade

A dificuldade dos relacionamentos geralmente reside na diversidade e isso acontece porque são unidas duas pessoas de sonhos diferentes, crenças, paixões, criações a manias diferentes. Ainda que as pessoas sejam  muito parecidas, é inegável que há diversidade, principalmente pelo fato óbvio de que cada ser humano possui a sua marca e as suas peculiaridades.

Diante disso, para que essa união de metades forme um inteiro, é inegável que vai ser preciso aparar arestas e, principalmente, vai ser indispensável que os dois abram mão e deem o braço a torcer eventualmente. Não dá pra ser dono da razão, estar sempre certo, não abrir mão de nada e ainda ter um relacionamento saudável (pelo menos na minha opinião).

As vezes, você pode ter todo o amor do mundo e ainda não ser o suficiente. Além do amor, precisa ter a prova de que ele está ali, as atitudes, o altruísmo e a bondade! Guarda bem essa ideia na sua cabeça porque essa foi a minha principal percepção do livro em questão.

Nossa personagem principal é a Georgie McCool, ela escreve séries de comédia com seu melhor amigo, é casada com Neal e tem duas filhas. É fim de ano e o natal está já está programado: Georgie vai com a família para Omaha passar as festas com a família de seu marido. Acontece que, de última hora, ela recebe uma proposta de trabalho irrecusável e diz que não poderá ir. O problema é que ela não imagina que o marido vai pegar as malas, as filhas e partir sem ela, mas é exatamente o que ele faz.

Ocorre que Georgie vai ficar tão arrasada com essa situação, a saudade das filhas e a possibilidade de o casamento dela ter chegado ao fim, que ela volta pra casa da mãe, para o seu quarto de infância e quase não consegue trabalhar. Atrelado a isso tudo, ela liga várias vezes por dia para o marido e ele nunca está disponível para falar com ela.

Vou confessar uma coisa: esses fatores me incomodaram um pouco. Ela estava com medo de o casamento acabar, o marido não falava com ela e tudo que eu pensava era em como ele estava sendo infantil, mesquinho e incompreensível, além de não entender como um natal poderia acabar um casamento de muitos anos.

Acontece, meus queridos, que o inusitado acontece. Ao voltar pra casa de sua mãe e usar seu antigo telefone para tentar falar com o marido, Georgie percebe que aquelas ligações estão sendo feitas para o Neal de 15 anos atrás e consegue falar com seu marido lá do passado, antes mesmo de seu casamento acontecer!

Eis que tudo ficou bem mais claro na minha cabeça. Passamos a conhecer o Neal de antes do casamento e até mesmo o Neal de durante o casamento. Foi possível perceber que, na verdade, ele desistiu de ter uma carreira para que Georgie pudesse engravidar e nunca desistir de seus sonhos. Deu pra perceber que ele foi pai em tempo integral e deixou que seu mundo girasse em torno de Georgie.

O problema foi que quando chegou a hora de ir passar o Natal com a família dele, mais uma vez, ela escolheu o trabalho e depois de 15 anos abdicando, ele já estava cansado de fazer isso. O legal é que Georgie percebe isso também enquanto fala com seu marido no passado, antes mesmo de ele ser seu marido.

Então ela entende que os dois tiveram erros, acertos e possuem uma relação belíssima construída durante longos anos e que não, relacionamentos não são fáceis, mas que basta o esforço mútuo para torná-lo uma aventura que dura a vida toda. Ficou claro que compreensão também é palavra de ordem quando o assunto é relacionamento.

A partir daí me pareceu óbvio qual seria o desfecho do livro e realmente foi bem previsível. Mas isso não tira suas características legais. É um livro sobre casamento, erro, perdão e que passa uma mensagem muito bacana, além de ter um daqueles finais de aquecer o coração.

Fora os meus comentários superficiais e minhas reflexões sobre a obra, o livro é composto de cenas muito incríveis e diálogos muito engraçados. Como uma boa leitura da Rainbow Rowell, aquece o coração, diverte e passa mensagens bem bacanas.

Ah, última coisa. Esse não foi apenas meu primeiro livro concluído em 2018, como também foi meu primeiro audiobook e eu tive acesso a ele utilizando o Audible, serviço da Amazon. Querem saber mais sobre isso? Comenta aqui que eu faço um post explicando.

Espero que vocês tenham gostado da resenha. Deixe seu comentário aqui, ele é muito importante pra mim. Obrigada pela companhia e um beijo no coração.

Posts relacionados

0 comentários