Image Map

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

TEXTO - À PRIMEIRA VISTA



No supermercado escolhendo entre dois tipos de chocolate.  Pura ilusão, eu levaria os dois de qualquer forma. Mas às vezes o destino dá aquele empurrãozinho e estamos no lugar certo, na hora certa. Olho para o início do corredor de doces no exato instante que o garoto da minha vida entra por lá. Estou com um chocolate em cada mão e absolutamente estática com aquela visão. Minha cabeça vai de 0 a 1000 km por hora em segundos.


Garoto se aproxima e sorri. Sorrio de volta. Ele dispara em uma conversa sobre chocolates e eu respondo tentando parecer o mais tranquila e inteligente e doce e incrível e atraente que dá pra ser em uma conversa sobre chocolates.  Garoto pede meu telefone. Eu dou. Garoto se vai e me lembro que nem sei o nome dele, mas sei que ele é o meu garoto e por agora isso basta!

Primeiro encontro só reforça o que eu já sabia. Primeiro beijo quando ele me deixa na porta de casa. E foram os primeiros de muitos outros encontros e beijos que se seguiram. Encontros que me faziam querer a presença dele em cada segundo da minha vida que agora era muito melhor porque ele tinha chegado. Beijos que injetavam calor por cada célula que formava meu corpo.

Brigas também fizeram parte da nossa intensa história de amor. Eu gritei com ele enquanto lágrimas escorregavam pelo meu rosto. Mas garoto era tudo que eu queria e ele me assegurou que não queria ninguém além de mim. Ficou comigo pelos piores momentos da minha vida e foi o responsável pelos melhores também. Garoto cuidou de mim e me amou desde o dia um. E eu, me apaixonei desde o milésimo de segundo inicial, desde que meus olhos encontraram os dele.

Primeira viagem. Casa na praia só pra nós. Primeira noite sozinhos. Eu cheia de inseguranças. Garoto fala que ama tudo em mim. Como eu faço um nó frouxo no meu cabelo e ele cai nos olhos segundos depois, como minha risada é descontrolada e sem razão, como eu sou diferente de qualquer outra mulher que ele já conheceu na vida, como ele está absurda e inteiramente apaixonado. Me entrego para o garoto, porque eu já estava entregue. Me entrego sem reservas, sem inseguranças, sem medos e não sobra nada para mim. Não sou mais minha, sou dele.

Garoto termina a faculdade. Coloca meu nome nos agradecimentos do convite, como a pessoa que tornou a jornada mais fácil. Garoto arranja emprego importante e temos menos tempo para ficarmos sozinhos. Me incomoda. Saudade é sentimento cruel e ainda estou irremediavelmente apaixonada como sempre estive, mas entendo que temos que crescer. Foco na minha própria vida profissional e temo que eu e garoto tenhamos que nos afastar ainda mais.

Garoto é mandado para o exterior para trabalhar. Tem que passar dois meses do outro lado do mundo. Eu não sou mais eu, sou a garota daquele garoto. A garota que vai ficar dois meses sem coração, porque o dela viajou com ele. Garoto diz que vai valer a pena, que precisa do dinheiro extra e que vai pensar na garota em cada segundo que passar fora.

Passo dois meses mergulhada em um mar de angústia. E se ele encontrar alguém? E se ele se esquecer de mim? Percebi que fui feita para estar com ele e espero, a cada segundo que passa, que ele sinta o mesmo. A insegurança toma lugar, as dúvidas, o nervosismo, porque o amor expõe você à maior das vulnerabilidades.

Chegou o dia de o garoto retornar. Ele liga e diz que o voo adiantou e que já está em casa. Medo me domina mais uma vez. Vou do jeito que estou, quase correndo, sem conseguir suportar a ansiedade. Sabendo que só de olhar pra ele vou saber se algo mudou. Desisto de esperar o elevador e subo correndo pela escada mesmo. Bato na porta e escuto a voz dele me mandando entrar.

Rosas no chão guiando-me até o meio da sala que está repleta de velas. Quase não acredito quando ele fala que cada estrada da vida que ele passar vai guiar até a mim, porque eu sou todos os seus destinos. Que ele quer voltar pra casa pra mim todas as noites e acordar ao meu lado todas as manhãs. Que ele quer se casar comigo o quanto antes porque ele não aguenta passar mais um segundo sem que eu seja sua mulher.

Quatro meses depois, em uma manhã diferente de todas as outras eu estou entrando na igreja com um vestido de noiva incrível. Trago naquele véu todo o meu amor. Trago na grinalda todos os meus sonhos. Vejo no garoto o meu futuro lá no final do corredor, como naquele primeiro dia. Só que agora sou eu que estou indo ao seu encontro. Parece que estou sonhando durante toda a cerimônia e então chegamos à parte em que ele tem que responder se me aceita para toda a eternidade. Aguardo ansiosa pelo som da sua voz e ele diz:

- Você pode me dar licença? Eu quero pegar aquele chocolate!


E então me atinge: estou de volta no supermercado e percebo que o garoto não é meu garoto. Mas, a minha mente é só minha e tenho deixado ela me controlar. Tomemos o controle da nossa vida, as rédeas de nossas idéias, o domínio de nossa mente para vivermos amores que estão na vida real!

Nenhum comentário:

Postar um comentário